• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Sintego reúne professores de todo o Estado para lançar campanha contra racismo

Em entrevista à Rádio Trabalhador, Bia de Lima fala dos desafios da categoria

Publicado: 21 Março, 2018 - 13h49

Escrito por: Maisa Lima, assessora de Comunicação da CUT Goiás

notice

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego) reuniu na Central Única dos Trabalhadores (CUT) professores de todo o Estado para lançar a campanha Racismo é Crime 2018. Desde 2000 o sindicato realiza em Goiânia (GO) a atividade Abraço Negro, um abraço simbólico que alunos e professores fazem em escolas e outros locais de referência da cidade.
 
"O Abraço Negro surgiu da necessidade de ampliar o debate na educação formal da existência do racismo e da responsabilidade das escolas em realizar um trabalho pedagógico sistemático de enfrentamento a esse crime", pontua a secretária de Igualdade Racial da CUT Goiás e do Sintego, Roseane Ramos. A perspectiva do Sintego é de realizar a atividade em 37 cidades goianas em 2018 e ampliá-la para todo o País.
 
 
Hoje, dia 21 de março, é o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial. Às 13 horas, o Movimento Negro Unificado (MNU), cuja coordenadora nacional é a vice-presidenta da CUT Goiás, Iêda Leal, fez uma manifestação em frente ao Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO). Na ocasião foi protocalada uma Carta Aberta das Mulheres Goianas, cobrando das autoridades competentes o combate à violência de gênero. "Ela precisa ser denunciada e investigada, com os autores identificados, responsabilizados e punidos", cobrou Iêda.
 
O ato lembrou a brutal execução da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), no último dia 14, e se posicionou contra o genocídio do povo negro. "Continuaremos marchando por uma vida sem violência e pelo bem viver das mulheres brasileiras, goianas e goianienses. Não admitiremos nenhuma a menos. Em 2018 vamos marcar profundamente a luta das mulheres por todos os nossos direitos", promete a vice-presidenta da CUT Goiás e coordenadora do MNU.
 
Antena Ligada
 
 
A presidenta do Sintego, Bia de Lima foi a convidada desta quarta-feira do programa Antena Ligada da Rádio Trabalhador (www.radiotrabalhador.com.br). Ao jornalista Roberto Nunes ela explicou as lutas da categoria nas redes estadual e municipal. Inclusive tem uma assembleia agendada para o próximo dia 27, às 9 horas, no Paço Municipal, onde os trabalhadores da Educação do município de Goiânia vão tentar, novamente, negociar com o prefeito Iris Rezende (MDB) as suas reivindicações.
 
“Esta já será a terceira assembleia e o prefeito se recusa a nos receber. Nós não queremos a greve. Ela é um transtorno para alunos, pais e professores. Mas todos os anos é a mesma coisa. Uma dificuldade enorme em fazer os gestores simplesmente cumprir a lei”, lamentou Bia, acrescentando que a assembleia da rede estadual está marcada para 6 de abril, às 9 horas, em frente à Assembleia Legislativa.
carregando