• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Produtos da agricultura familiar no Shopping Passeio das Águas

Loja cooperativa ficará aberta durante o mês de novembro e vai comercializar grande diversidade de produtos

Publicado: 06 Novembro, 2018 - 13h39

Escrito por: Maísa Lima

notice

A Feira Agro Centro-Oeste Familiar, realizada pela Universidade Federal de Goiás (UFG) com o apoio de 26 parceiros, sendo que alguns destes filiados à Central Única dos Trabalhadores (CUT), acontece a cada dois anos em Goiânia (GO). Considerada o maior evento da agricultura familiar do Centro-Oeste brasileiro, a feira inovou nas suas atividades de preparação ao abrir uma loja no Shopping Passeio das Águas, que vai funcionar durante todo o mês de novembro. A feira propriamente dita está marcada para o período de 29 de maio a 1º de junho de 2019.

Trata-se de uma loja cooperativa que reúne 11 empreendimentos de agricultores familiares das diferentes regiões de Goiás e apresenta a diversidade de produtos da agricultura familiar do Estado. Serão 13 tipos de produtos expostos, incluindo orgânicos, mel, derivados de leite, cosméticos e artesanato. "Os preço são razoáveis e acessíveis. É uma boa oportunidade para comprar e conhecer esses produtos", garante Graciela Corcioli, professora da Escola de Agronomia da UFG e coordenadora da Agro Centro-Oeste.

Para quem não conhece, a feira é aberta a toda a comunidade e contará com mais de 100 atividades gratuitas na edição de 2019, com destaque para a mostra tecnológica voltada para a agricultura familiar; a elaboração de alimentos saudáveis e rodada de negócios coordenada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Enquanto o agronegócio ocupa vastas áreas agrícolas no Brasil, a agricultura familiar, apesar de gerar muito mais empregos, está restrita a apenas 20% da área agricultável do País. "É muita gente tirando seu sustento em cima de uma pequena área. Somos o País que mais concentra renda e terra. O agronegócio não produz alimentos. Mas praticamente só matéria-prima, que vai quase que totalmente para exportação. Enquanto o agronegócio libera mão de obra, a agricultura familiar é empregadora", sintetiza Graciela.

carregando
carregando