• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Mulheres vão às ruas – e às urnas – contra o fascismo

Em Goiânia concentração será às 9 horas, na Praça Cívica, no dia 29 de setembro

Publicado: 20 Setembro, 2018 - 13h36 | Última modificação: 21 Setembro, 2018 - 10h54

Escrito por: Maísa Lima

notice

As mulheres brasileiras – e entre elas as goianas – estão sendo mais uma vez protagonistas da história. Trata-se de um fenômeno, inédito na intensidade que alcançou: a mulherada se uniu nas redes sociais para repudiar o candidato que apoia abertamente a tortura e os torturadores e está atolado até o pescoço em princípios antidemocráticos, expressos num discurso fundado no ódio, na intolerância e na violência.

No dia 29 de setembro, sábado, as mulheres irão às ruas em todo o País – uma semana antes de ir às unas nas eleições presidenciais – para repudiar o tratamento desrespeitoso dirigido não só às mulheres, mas aos negros, indígenas e homossexuais. Elas vão dizer não a ele, ao presidenciável Jair Bolsonaro, que agora atende pela alcunha O Coiso.

Em Goiânia, a concentração acontecerá a partir das 9 horas, na Praça Cívica. De lá a mulherada, que está se reunindo pelas redes sociais, promete seguir até as Praças do Bandeirante e Universitária, onde a manifestação deve se encerrar com atos culturais.

Na carta aberta à população, o Grupo Mulheres Contra Bolsonaro explica suas razões: “Defendemos candidatos e candidatas distintas, dos mais diferentes matizes político- ideológicos.  Temos experiências e visões de mundo diversas, assim como são distintas nossas idades, orientação sexual, identidades étnico-raciais e de gênero, classe social, regiões do País em que vivemos, posições religiosas, escolaridade e atividade profissional. Na verdade, nos constituímos como coletivo a partir de uma causa comum, expressa nesta carta: a rejeição à prática política do candidato e aos princípios que a regem. Nos constituímos nas redes sociais, unidas numa corrente crescente e ativa, pela necessidade de tornar pública nossa posição no exercício da cidadania e participação, a partir da identidade feminina que nos congrega.”

Portanto, contra o ódio, a violência e a intolerância, todas às ruas neste 29 de setembro! #EleNão

carregando
carregando