• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Fetraf Goiás ocupa Assembleia Legislativa contra cortes na agricultura familiar

Programas que são fundamentais para a produção de alimentos podem acabar em 2018

Publicado: 17 Outubro, 2017 - 10h54

Escrito por: Assessoria de Comunicação da Contraf Brasil

notice
Na manhã desta terça-feira (17) trabalhadores e trabalhadoras da agricultura familiar da Fetraf Goiás ocuparam a Assembleia Legislativa do Estado em protesto aos cortes no orçamento público para as políticas de reforma agrária e agricultura familiar, como também contra as reformas do governo de Michel Temer (PMDB).
 
As ações fazem parte da Jornada de Lutas que reivindica a recomposição e descontingenciamento dos recursos públicos dos programas que incentivam a produção de alimentos e a soberania alimentar do País.
 
Os cortes no orçamento, que chegam a 90% e inviabilizam a continuidade dos programas, atingem principalmente as políticas de aquisição de alimentos, alimentação escolar, comercialização e produção de alimentos, assistência técnica, obtenção de terras para reforma agrária, educação no campo, meio ambiente e habitação rural.
 
 
Desmonte
“Nosso ato demonstra a indignação com o desmonte das políticas que tiraram o Brasil da fome. Nós, agricultores e agricultoras familiares, não vamos aceitar estes retrocessos do Governo Temer. A reforma agrária é essencial para a segurança alimentar, pois somos nós que produzimos alimentos saudáveis, geramos emprego no campo e preservamos nossa fauna e flora”, explica Gerailton Ferreira, coordenador de Reforma Agrária e Meio Ambiente da Fetraf-GO.
 
As lideranças da Fetraf Goiás entregaram a pauta de reivindicações para o líder do governo goiano, deputado estadual Francisco Oliveira (PSDB), que se comprometeu em realizar uma agenda com o vice-governador de Goiás, José Eliton (PSDB). Os trabalhadores e trabalhadoras do campo deixam claro para os parlamentares que estão prontos para o enfrentamento contra os desmontes das políticas públicas da reforma agrária e agricultura familiar", pontua o presidente da Central Única dos Trabalhadores no Estado de Goiás (CUT Goiás), Mauro Rubem.  
 
Na semana da Jornada de Lutas, que prossegue até sexta-feira (20), as federações ligadas à Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar (Contraf Brasil), a exemplo da Fetraf Goiás, realizam vários atos políticos por todo o Brasil.
carregando