• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Feira Hippie pede socorro

Associação dos Feirantes fala na Rádio Trabalhador sobre reivindicações da categoria e Congresso do Povo acontece neste sábado (12)

Publicado: 11 Maio, 2018 - 12h29

Escrito por: Maisa Lima, assessora de Comunicação da CUT Goiás

notice

Joelson (dir), Júnior, Divininho, Jesus Divino e Roberto Nunes

 

Numa edição movimentada, que teve entre os convidados o consultor previdenciário Jesus Divino Barbosa de Souza e os músicos Júnior Lins e Joelson, o presidente da Associação dos Feirantes da Feira Hippie, Valdivino da Silva, o Divininho, deixou um apelo à Prefeitura de Goiânia no programa Antena Ligada desta sexta-feira (11). Comandado pelo jornalista Roberto Nunes, o programa vai ao ar pela Rádio Trabalhador (www.radiotrabalhador.com.br) das 10 às 11 horas, de segunda à sexta-feira.

A Feira Hippie, considerada a maior feira ao ar livre da América Latina quer funcionar a partir de sexta-feira. Hoje ela, que reúne cerca de 9 mil feirantes, funciona aos sábados e domingos, na Praça do Trabalhador, em Goiânia (GO). "Essa negociação vem se estendendo há meses e queremos uma solução da Prefeitura de Goiânia, inclusive uma participação maior do poder público na sua organização", afirmou Divininho.

INSS

Outra questão abordada pelo programa é que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pode vir a cancelar mais de 118 mil benefícios por incapacidade — auxílio doença e aposentadoria por invalidez. Foram convocados 152.269 brasileiros para agendar a revisão, mas a maioria perdu o prazo e não agendou a perícia. 

Jesus Divino falou da importância da aposentadoria garantida pelo INSS. "Quem opta pela aposentadoria privada, corre o risco de ficar a ver navios. Hoje, muitos estão movendo ações judiciais tentando recuperar o dinheiro investido nas empresas administradoras de fundo de pensão. Por isso, quem estiver devendo a perícia ao instituto deve correr atrás do prejuízo o mais rápido possível, aconselha.
 
 
Congresso do Povo
 
Numa entrevista por telefone à RT, Dennis Gonçalves, do Movimento Camponês Popular (MCP), falou sobre o Congresso do Povo, cujo seminário de formação de formadores acontecerá neste sábado (12), na sede da Central Única dos Trabalhadores no Estado de Goiás (CUT Goiás) - Rua 70, nº 661, Centro de Goiânia.
 
"O Congresso do Povo será realizado em etapas locais, municipais, estaduais e nacional, de maio a julho deste ano. Em cada etapa, os principais problemas do País serão discutidos pela própria classe trabalhadora, num exercício de democracia direta e participativa, constituindo Projetos Populares para cada bairro, escola, fábrica; para cada município e Estado; e permitindo a formação de um novo e potente Projeto Popular para o Brasil", explicou Dennis.
 
Programação
 
? 8h - Acolhida
 
? 9h - Início, mística e apresentação
 
? 9h20 - A luta política e a importância da mobilização popular:
   ? Dep. federal Rubens Otoni - PT
   ? Dep. estadual Adriana Acorssi - PT
   ? Dep. estadual Isaura Lemos - PCdoB
   ? Dep. estadual Luis Cesar Bueno - PT
 
? 9h45 - Análise da conjuntura política:
   ? Gilberto Carvalho - ex-ministro do Governo Lula
 
? 11:30 - Objetivos e metodologia do Congresso do Povo:
   ? Dennis Gonçalves - Movimento Camponês Popular (MCP)
   ? Bete Cerqueira - Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST)
   ? Maria Margarida Machado - professora  da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás (FE-UFG)
 
? 12:30 - Almoço
 
? 14h - A experiência da auditoria cidadã da dívida:
   ? Ana Lúcia da Silva - Coordenadora do Núcleo Goiás da Auditoria Cidadão da Dívida Pública e Professora UFG
 
? 14h15 - Desafios e organização:
   ? Ângela Ferreira - Comitê Goiano de Direitos Humanos Dom Tomás Balduino
   ? Railton Nascimento - Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB)
 
? 15:30 - Organização do planejamento em grupos por regiões
 
? 17h - Retorno pra plenária, socialização e encerramento
carregando
carregando