• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Trabalhador
MENU

Conferência de Formação aborda os ataques aos sindicatos

Análise de conjuntura é uma ferramenta importante da Formação, ensina ECOCUT

Publicado: 27 Abril, 2019 - 10h48 | Última modificação: 30 Abril, 2019 - 09h25

Escrito por: Maísa Lima

notice

A Central Única dos Trabalhadores no Estado de Goiás (CUT Goiás) e a Escola Centro-Oeste de Formação Sindical da CUT Apolônio de Carvalho (ECOCUT) realizaram no sábado (27), em Goiânia (GO), com a presença de aproximadamente 60 lideranças sindicais, a Conferência Estadual de Formação.

A conferência é preparatória para a Conferência Nacional, que será realizada em maio em Belo Horizonte (MG). Seu objetivo é debater e redimensionar a Política Nacional de Formação (PNF) da CUT.

Maísa LimaMaísa Lima
Várias entidades sindicais se fizeram representar na conferência

“Formação sindical é tão importante quanto respirar. A mentira tem sido a arma mais utilizada pelo atual governo e essa estratégia está paralisando a classe trabalhadora. É fundamental repensarmos as nossas estruturas para fazermos esse enfrentamento. Todos os sindicatos participantes estão de parabéns”, declara o presidente da CUT Goiás, Mauro Rubem.

Mudanças
Jeová Simões, educador convidado da ECOCUT, foi enfático: “a realidade mudou. O que isso implica na vida de cada um e de cada entidade? É preciso fazer análise de conjuntura. Ela é uma ferramenta importante”, ensina.

Maísa LimaMaísa Lima
Maria Cristina e Jeová Simões na mesa de abertura

O educador comentou sobre os ataques que os sindicatos vêm sofrendo e as novas relações de trabalho que estão surgindo. “A CUT defende a unidade sindical. Juntos somos fortes. Com o fim da contribuição sindical, estamos assistindo ao ataque direto do financiamento da estrutura sindical”, aponta.

“O objetivo é defender e fortalecer o nosso projeto político-organizativo diante dos novos desafios impostos à CUT no cenário de pós reforma sindical, diante do governo de Jair Bolsonaro (PSL) e do futuro do mundo do trabalho”, resumiu a secretária de Formação da CUT Goiás, Maria Cristina Rodrigues Evangelista.