• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

#CadeaProva - Mais de 600 pessoas saem à rua em Goiânia em defesa da democracia

Após manifestação em frente à Justiça Federal, militância marchou pelas ruas da capital goiana até a Praça do Bandeirante

Publicado: 24 Janeiro, 2018 - 12h33

Escrito por: Maisa Lima, assessora de Comunicação da CUT Goiás

notice
 
Nesta quarta-feira (24) três desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre (RS), estão analisando o recurso apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o caso do triplex em Guarujá. Lula é acusado de ter recebido o imóvel em questão da empreiteira OAS como parte de esquema de corrupção envolvendo a Petrobras.
 
 
No entanto, não há qualquer prova contra Lula no processo e recentemente a autorização de penhora do tríplex pela juíza Luciana Correa, de Brasília (DF), a pedido de um credor da OAS, foi o reconhecimento de que o imóvel não pertence a Lula, e sim à empreiteira.
 
 
Fica claro, portanto, que o que pretendem é impedir Lula de se candidatar à Presidência da República mais uma vez, quando todas as pesquisas de opinião o colocam disparadamente na frente na preferência do eleitorado.
 
 
Diante disso, o Brasil inteiro foi para as ruas. Além dos milhares de militantes a postos em Porto Alegre, muitas cidades brasileiras também protestaram. Goiânia foi uma delas. Cerca de 600 pessoas, onde estavam presentem a militância do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), representantes das centrais sindicais e estudantes, entre eles o aluno da Universidade Federal de Goiás (UFG), Mateus Ferreira da Silva, que foi agredido pela Polícia Militar (PM) na greve geral de 28 de abril e quase perdeu a vida na ocasião, se concentraram em frente à Justiça Federal, em Goiânia (GO), localizada à Rua 19, no Centro.
 
 
Todos se posicionaram pela democracia e pelo direito de Lula ser candidato. De lá os manifestantes seguiram em passeata pela Avenida Universitária, passando pela Catedral Metropolitana, palco de tantas reivindicações da classe trabalhadora, se seguindo até a Praça Cívica e de lá para a Praça Trabalhador.
 
 
A Rádio Trabalhador (RT) - www.radiotrabalhador.com.br - esteve presente no ato e está informando tudo o que acontece no julgamento em Porto Alegre (RS), onde a classe trabalhadora de Goiás também tem representantes, como a vice-presidenta da Central Única dos Trabalhadores (CUT Goiás), Iêda Leal; a presidenta do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Goiás (Sintego), Bia de Lima; e a deputada estadual Adriana Accorsi (PT-GO), entre outros militantes.
carregando