MENU

CUT-GO e Sintego entregam a Caiado abaixo-assinado pelo fim da cobrança de 14,25%

Documento com mais de 20 mil assinaturas pede o fim do desconto previdenciário dos servidores públicos estaduais aposentados, que amargam uma das maiores alíquotas do País

Publicado: 05 Novembro, 2021 - 10h23 | Última modificação: 05 Novembro, 2021 - 11h31

Escrito por: Maísa Lima

notice

A luta contra o desconto previdenciário de 14,25% dos servidores públicos estaduais aposentados de Goiás, que pagam uma das maiores alíquotas do País após anos de serviços prestados à população, ganhou o reforço de milhares de pessoas em todo o Estado.

Nesta quinta-feira (4), a presidenta da Central Única dos Trabalhadores no Estado de Goiás (CUT-GO) e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), Bia de Lima, entregou ao governador Ronaldo Caiado (DEM), um abaixo-assinado com mais de 20 mil assinaturas pedindo o fim do desconto abusivo.

Na audiência com o governador, Bia salientou o quanto a cobrança está penalizando os aposentados e aposentadas e falou sobre a reivindicação dos servidores, que é a suspensão do desconto - que a sindicalista considera abusivo e imoral - para todos que recebem até o teto do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que é de R$ 6.433,57.

“Fizemos várias tentativas para que os aposentados e aposentadas pudessem entregar pessoalmente o abaixo-assinado e cobrar diretamente do governador a suspensão do desconto. Infelizmente, sempre dávamos de cara com a porta”, contou Bia.

Nesta quinta, disse a dirigente, Caiado, finalmente, “viu de perto a situação desesperadora que estão passando e o quanto a falta desse dinheiro está prejudicando a qualidade de vida de todos/as”.

O governador assinou o oficio de recebimento do abaixo-assinado e se comprometeu a encaminhar rapidamente a emenda constitucional para isentar aqueles que ganham até R$ 3 mil.

“A nossa luta não finda aqui. Continuaremos buscando a isenção de 100% para quem ganha abaixo do teto do INSS, mas enquanto isso cobraremos celeridade dos parlamentares na votação do projeto”, adiantou a presidenta da CUT-GO.

A luta é antiga
Após várias mobilizações encampadas pelo Sintego, Caiado anunciou no último dia 15 de outubro - Dia dos Professores -, que irá encaminhar à Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), uma emenda constitucional que isentará da contribuição previdenciária todos os aposentados e pensionistas que recebem até R$ 3 mil. Antes ela era descontada de quem ganha acima de um salário mínimo (R$ 1.100,00).

Na audiência, ele repetiu a promessa, que a presidenta da CUT-GO agradece, mas ressalta que é pouco. A luta é pela isenção da cobrança de todos que ganham menos que o teto do INSS.